Mais Populares

3 de maio de 2009

Roteamento e Compartilhamento de Internet

Hoje em dia, vemos a necessidade de haver um maior conhecimento em compartilhamento de informações, principalmente quando fala-se de compartilhar uma única internet para vários computadores. Muitas pessoas tem perguntado para mim como fazê-lo, e realmente, sinto-me comprometido em explicar como é facílimo fazer isto.

Se você utiliza algum sistema de internet via DSL, ou seja, Speedy, Velox, Vírtua, Ajato, entre outros, você tem várias opções. O “modem” que acompanha ao plano, para você ter acesso, na realidade ele é um roteador, ou seja, ele é um dispositivo NAT que já é preparado para fornecer internet para milhares de computadores, de forma eficiente, com controle de tráfego e banda.


Normalmente, muitas pessoas utilizam aplicativos fornecidos pelas operadoras para ter acesso à internet, o que faz exatamente um link direto à configuração do roteador, fazendo ele conectar à internet. Você pode tornar este método automático, logo quando você liga seu roteador, ou seja, ao ligar, ele piscará as luzes de DSL, Ethernet e também de Internet, ficando todas acessas. Ao você entrar em seu computador, automaticamente ele já está na internet, sem contectar.
Para isto, você tem que acessar as configurações de seu roteador, se você não sabe, você precisa ler o manual (caso não tenha, você encontra rapidamente na internet).
Uma das coisas, não acompanha muitos manuais, é o endereço IP, que muitas das vezes, é alterado pelas operadoras, mas é simples. Conectado à internet, da maneira tradicional, como você sempre fez, entre em Iniciar > Painel de Controle > Conexões de Rede > Clique duas vezes na conexão de banda-larga utilizada > Procure pelo endereço do Gateway.
No seu navegador preferido (no meu caso, Firefox, lógico), digite o endereço Ip do Gateway, seguido sempre de http.

Ex.: http://192.168.255.255/
*Sendo o IP: 192.168.255.255 um número qualquer.
Na inicialização, irá pedir a senha, procure no manual, mas normalmente, para muitos, de fábrica, o nome do usuário é “admin” e a senha é “admin”. Para outros, é muito similar ao linux, sendo usuário “root” e senha “root”.
Caso não tenha sucesso com estas senhas, procure no manual a senha padrão de fábrica, não conseguindo, você terá que realizar um “reset” em seu roteador. Tudo tem explicado no seu manual, e varia para cada roteador. Um Dlink 500G, tem atrás, uma entrada bem pequena e está escrito “RESET”. Só apertar o botão 4 vezes. (que fica na parte interna, com um clips de papel, você consegue fazer isto).

Ao entrar no roteador, você consegue registrar uma conexão PPP_oE (conexão padrão utilizada através do DSL) com o nome do usuário e a senha. Depois, só desligar e religar o roteador, e testar se está conectando automaticamente.
Ao registrar, pede algumas entradas como exemplo estas:

ATM Interface
Aqui você tem que colocar a interface de rede DSL denominada no seu roteador. Existem roteadores que denominam esta entrada com nomes estranhos, ou simplesmente como “0″ (Zero). No linux, as conexões de rede, são denominadas como eth0, ou eth1, e nos roteadores, podem ser similares, ou como alguns que já vi, como dsl0 ou br0.

Operation Mode: Enabled
Faz a conexão estar ativa ao inicializar o roteador. Ao ligar, a conexão de internet tem que ser ativada automaticamente, estando disponível a internet para todos os dispositivos de rede.

Encapsulation Mode = “PPPoE LLC” ou simplesmente “PPPoE”
Identifica que as configurações registradas para esta conexão, trata-se de uma conexão com este parãmetro de tráfego de informações sobre a rede ADSL.

VPI/VCI = Identificador de Caminho Virtual (Virtual Path Identifier) e Identificador de Cirquito Virtual (Virtual Channel Identifier).
É necessário identificar estes dois parâmetros, pois sem eles, você não tem acesso de maneira nenhuma ao canal da rede ATM, sobre o ADSL, impedindo a conexão ao servidor, e com seu provedor de internet.
Alguns parâmetros padrões da maioria das operadoras de banda-larga atuais:
Brasil Telecom: VPI = 0 (zero), VCI = 35.
Brasil Telecom RS: VPI = 1, VCI =32.
CTBC: VPI = 0 (zero), VCI = 35.
GVT: VPI = 0 (zero), VCI = 35.
Telefônica (Speedy): VPI = 8, VCI = 35.
Telemar (Velox): VPI = 0 (zero), VCI = 33.

Bridge Mode (Modo de Ponte)
Um Bridge, interliga duas redes diferentes, sem modificações. O modo Brigde, faz o seu roteador ser um simplesmente periférico que transmite dados, sem ter endereços IP, ou seja, faz com que a rede PPPoE passe diretamente para o seu computador, sem ser tratada pelo roteador, sendo totalmente transparente a conexão realizada.
No entanto, como queremos fazer o compartilhamento, devemos deixar esta opção como desativada (disabled), já que o modo de roteamento, é muito mais inteligente e atribui endereços IP, formando uma rede local em sua Lan House ou em sua residência, podendo compartilhar a internet para inúmeros computadores de uma vez só.
O roteador possui o endereço IP da rede local, e o endereço IP da internet, fazendo o recebimento dos pacotes, e direcionando eles para o seu respectivo destino (o seu computador, ou derrepente, alguma impressora de rede, que está atualizando seu software).

ICMP: Disabled/Enabled
Você já utilizou o comando PING no Prompt de Comando? Sabe quem responde os pacotes? É o protocolo ICMP que responde a todos os Pings efetuados. Se você não deseje que seu roteador fique respondendo pings que outros façam para seu endereço IP, deixe como desativado. Toda a conexão externa não conseguirá fazer seu roteador responder ao PING, mas você, de seu computador, em sua rede local, consegue normalmente fazer seu roteador responder ao PING, porque para haver o compartilhamento, estas portas ficam abertas obrigatoriamente.


IP Address
Escolha um endereço IP para esta conexão, tornando-a o endereço IP onde você terá como um servidor DHCP em seu computador. As faixas de endereço IP para redes locais são:

10.0.0.0 - 10.255.255.255 (10/8 prefix)
172.16.0.0 - 172.31.255.255 (172.16/12 prefix)
192.168.0.0 - 192.168.255.255 (192.168/16 prefix)
Utilizando endereços ip em alguma destas 3 faixas, você poderá ter sua rede local. Normalmente, por padrão, o Windows NT (NT, 2000, XP, Vista, Seven, e outros) detectam automaticamente o servidor DHCP do roteador pelo endereço 192.168.0.1, ou seja, a melhor rede local seria constituída então de computadores com endereços ip inicados por 192.168.0.*, onde você poderá ter menos trabalho para configuração, caso seja inúmeras máquinas, já que via DHCP, você configura e todas as máquinas recebem automaticamente endereços IP, gateway, dns, etc.


Subnet Mask (Máscara de Rede)
Se você utilizar a faixa recomendada como 192.168.0.1, a máscara é 255.255.255.0.



Use DHCP: Enable
Aqui, você ativa o modo do roteador atribuir endereços IP automaticamente na rede, assim como os endereços dos servidores DNS, Gateway, Wins (se houver), de forma automática.



Default Route: Enabled
Define por padrão o modo roteamento para a conexão local.



Gateway IP Address
Define o endereço IP do Gateway de rede, que será seu roteador. Você pode colocar o mesmo do IP Address, ou diferente, como 192.168.0.2.


* * * PPP * * * 
Password: senha

Use DNS: Enable 
Este último, você coloca os servidores DNS de sua conexão à internet. O servidor DNS é simplesmente um servidor que identifica o endereço IP do destino, do site que você digita. Exemplo: “www.google.com.br” = “72.14.205.104″.
A operadora fornece os endereços DNS automaticamente, mas você pode configurar um em particular, no qual deseja utilizar.


Primary DNS Server
Escolha qualquer endereço IP que seja um servidor DNS.


Secondary DNS Server
Escolha qualquer endereço IP, sendo diferente do primeiro, ou deixe em branco.

Endereços DNS padrões (Existem servidores que respondem somente dentro da rede proprietária).
- Acesso Público – 
OpenDNS.com: 208.67.220.220, 208.67.222.222.
Optiglobe: 200.185.6.131, 200.185.6.163.
- Proprietárias -
Ajato: 200.162.192.5, 200.162.192.3.
Brasiltelecom: 200.199.252.68, 200.199.241.17, 200.203.0.83, 200.203.0.84.
EMBRATEL: 200.255.122.6, 200.255.253.238, 200.255.253.241, 200.245.255.033, 200.255.125.211, 200.245.255.65.
FPSP.FAPESP.BR: 143.108.025.103.
IG: 200.225.157.104, 200.225.157.105.
JSOL: 200.196.94.146, 200.196.94.149.
Matrix: 200.202.7.1, 200.202.17.1.
Netbank: 200.203.199.2, 200.203.199.3.
Netpar: 200.255.244.1, 200.255.244.3.
Onda – PR: 200.195.192.130, 200.195.192.10, 200.195.192.10, 200.195.192.8.
SENFFNET/PARATI.COM: 200.196.91.250, 200.196.91.210.
SOFTALL: 200.198.100.6, 200.198.100.3.
SUL BBS: 200.219.150.4, 200.219.150.5.
Telemar: 200.222.0.34, 200.223.0.35, 200.222.0.35, 200.223.0.84, 200.193.136.60, 200.199.241.17.
Terra: 200.177.2.10, 200.176.254.10.
Unicamp: 143.106.2.5, 143.106.51.37.
USP: 143.107.253.3.
Virtua: 200.245.127.130, 200.212.223.043, 200.212.223.044.
VOE: 200.173.112.4.
Way Internet: 200.150.4.4, 200.150.4.5, 200.150.13.244, 200.150.13.243.
ZAZ: 200.246.248.10, 200.248.149.1.
Você pode utilizar um primário de uma empresa, e o secundário de outra normalmente, pode invertê-los, porém, é melhor utilizar o que responde mais rápido, para que seu navegador consiga capturar rapidamente os endereços IP.
O melhor recomendado, que atualmente responde mais rápido e é muito seguro, não deixando acessar sites identificados como falsos, é o OpenDNS.com, reconhecidos mundialmente por vários setores como um dos melhores e mais rápidos.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Deixe seu comentário abaixo e curta Tutorial TI no facebook!