Mais Populares

11 de março de 2015

Nova geração de discos rígidos de ultra capacidade

Que tal um disco rígido de 300 TB de dados? Ou um HD com 100 PB (Petabytes) de armazenamento? Isto é possível? Sim, e a nova tecnologia promete.

Com o surgimento dos discos de estado sólido, e a previsão de queda dos preços, a engenharia de discos rígidos se agitou e estão trabalhando em um novo modelo de disco rígido que irá estender sua longevidade muito acima de qualquer SSD em questão de armazenamento de dados.



Nesta semana vimos várias disputas, com a Western Digital exibindo seus discos com gás Hélio em seu interior para armazenar 6TB de dados, e em seguida a a rival Seagate já mostrou HDs tradicionais (sem hélio) com até 8TB de dados.

Western Digital já tinha na manga, obviamente, o novo HD de Hélio com 10TB, e já lançou sua previsão de lançamento, e Seagate teve que correr atrás, mas conseguiu também espremer pratos em uma unidade e lançar por sua vez o HD de 10TB.

Entretanto, esta corrida nesta semana tente a chegar no limite pois não há mais o que fazer com a estrutura magnética atual, devido o principal problema: Quanto menor a área de gravação, não temos como gravar mais dados.

Isto se deve ao fato que a cabeça de gravação chega em um estado que enviar energia para magnetizar uma área muito pequena, ou danificaria os dados dos setores em seus arredores ou não seria suficiente magnetizar uma área por ser muito fraca a potência magnética.

Atualmente a cabeça de leitura já é muito inferior de tamanho, mas a de gravação ainda continua em seu tamanho atual por alguns anos.

Então a descoberta que ninguém estava esperando: Lasers conseguem fazer este trabalho, dispensando o "volumoso" cabeçote de gravação existente hoje, nos discos rígidos, permitindo que em cada polegada caiba tranquilamente 10 TB de dados (hoje, são praticadas por polegada apenas alguns GB de dados, com cada prato tendo 1,2 TB de dados).

É por isto que as empresas de disco rígido aceleraram e entregaram para o mercado de tudo o que tinham estas semanas, pois já objetivam em breve que a tecnologia esteja pronta para utilização comercial, pelo menos em discos de "baixa capacidade" para a nova tecnologia.

Até o momento, as empresas estavam segurando a tecnologia já existente debaixo da manga ao máximo possível pois não havia mais o que oferecer aos usuários, aumentando sua capacidade de armazenamento gradativamente conforme o tempo e ainda conseguir relevância no mercado.

A nova tecnologia que tente mudar todo este cenário chama-se HAMR (Heat-assisted magnetic recording) ou "Gravação magnética com assistência de calor".

Com a probabilidade de que por polegada cabem apenas alguns Gigas, 10 TB de dados no mesmo espaço é algo extremamente significativo.

Isto é um aumento de 10 mil vezes à tecnologia atual, ou seja, se atualmente temos um HD de 10TB, não é tão difícil acreditar em um suposto HD com 300TB que pela matemática seria algo apenas 30 vezes maior, ou esdrúxulos 100 PB (Petabytes) de dados comparando com a mesma razão.


Informações e imagem (original) obtida em:
http://www.extremetech.com/computing/186624-seagate-starts-shipping-8tb-hard-drives-with-10tb-and-hamr-on-the-horizon

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Deixe seu comentário abaixo e curta Tutorial TI no facebook!