Mais Populares

2 de julho de 2009

Redes 3G lenta? Mas porque?


Hoje em dia, temos em vista que muitas empresas de telefonia tem investindo muito em marketing de forma abusiva nesta nova topologia de rede, que são as redes 3G, e brevemente nas redes 4G, que a Anatel ainda não liberou.
Sabemos porque a Anatel não liberou ainda, porque sabemos que ela sabe, que as operadoras estão enganando, e enganando à muitos.

Vamos e venhandos, internet 3G no Brasil é uma calamidade, é algo que é piada para as redes 3G da Europa. Mas afinal, porque as redes 3G do Brasil são tão inferiores as redes 3G da Europa? Bem, venhamos o segredo:
A análise foi feita profundamente na rede da Vivo, e com estudos com sua formação e implementação.
A operadora Vivo de telefonia móvel, trabalha com fibra óptica sobre o Brasil, transportando informações através de suas linhas por todo o país.
Quando sua rede foi implementada, foi analizado cada detalhe de comunicação sobre CDMA, para que 1 milhão de pessoas possa efetuar ligações simultâneamente, sem nenhum tipo de interferência ou gargalo na rede.
Ou seja, a Vivo é uma operadora que pensou em tudo, isto, quando não existia 3G ainda.
Ligações de Vivo para Vivo não custam absolutamente nada para a operadora, já que suas ligações são automaticamente distribuídas por sua rede de fibra óptica, que se encontra instalada em bases escondidas próximo aos estados mais próximos do mar.
As linha de transmissão começa no Pará, passando por São Luiz no Maranhão, logo em seguida por Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, e depois vem descendo, sentido Bahia, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e por fim no Paraná.
Estes cabos, possuim milhares de quilómetros, e através deles, qualquer ligação trafega em altíssima velocidade, incluíndo dados.
Acontece, que ligações, você consegue calcular uma velocidade de ligação com qualidade, digo, full-duplex, com cerca de 96 kbps. 4 Mbps por exemplo, suportaria 50 ligações simultâneas de telefonia com tranquilidade. Bem, já é possível se ter uma idéia da velocidade da rede, não é?
Bem, mas a história não é bem por aí, ela não é tão rápida quanto parece, acontece que cada canal se comunica de uma ponta à outra, com velocidade de apenas 96 kbps no máximo, que é o padrão para se ter uma boa qualidade numa ligação. Mas você deve agora estar se perguntando, porque estou falando de voz no meio de Internet? Simples, a Vivo, mesmo com toda sua engenharia, pensou que continuaria à trafegar apenas VOZ na sua rede. Toda ligação GSM e CDMA, é convertida para DADOS nestas redes. Inclusive, mensagens SMS, MMS, conexões à internet, entre outros.
Tudo o que é feito no celular, é feito através de comunicação de dados.
E o grande problema: O provedor da Vivo, o ISP melhor dizendo, está no norte do país, próximo ao backbone que liga à rede da Vivo, à internet.
Acredito eu, que você já conseguiu me entender não é? O Brasil tem um backbone que interliga as redes brasileiras com o restante do mundo à 8 Gbps, o que pode parecer muito, imagina todos se conectando neste backbone para assistir seus vídeos do youtube, passando por uma rede com mais de 100 mil quilómetros de distância? A rede da vivo consegue transportar seguramente as conexões à velocidades de 96 kbps, que foi o estipulado a velocidade por canal. Em determinados casos, a rede utiliza vários canais para enviar e receber os dados, mas quando aumenta o número de clientes, os canais ficam limitados, tornando a velocidade incrívelmente baixa, para a atual conexão 3G, que suporta nativamente os 24 Mbps de download e 384 kbps de upload.
A Vivo tem interesse em investir? Bem, acredito que não, porque muitos clientes estão deixando de ser clientes da vivo à cada dia que se passa, se ela está investindo, é muito pouco, e se ela investir de verdade, vai demorar muito para as pessoas acreditarem que ela mudou, porque ela sempre fala que mudou, e sempre é a mesma coisa, nestes últimos 10 anos.
Outras operadoras também tem este gargalo na rede? Sim, porque a maioria delas utiliza sempre suas fibras ópticas dedicadas exclusivas, que foram projetadas para tráfego de dados de ligações de VOZ.
Há esperanças ainda? Bem, a TIM fez aliança com parceiria com a Intelig. A Intelig tem um backbone que interliga suas redes, não à partir do norte do país, mas pelo Paraguai, onde os custos de mão de obra são extremamente mais baixos para manutenção, e seu backbone interliga o Brasil à velocidade de 17 Gbps. Hoje em dia, as redes da intelig são as redes mais estáveis que existe no Brasil. A Claro, se uniu com a Embratel, mas ao fazer testes de velocidades, vemos que há muitos trajetos no meio do caminho, a rede é disperdiçada em quase 90% em roteamento de pacotes, o que causa a perda da velocidade principalmente em horários de pico.
Como melhorar? Aham, só seguir o exemplo das grandes operadoras de internet da Europa, fazem redes capazes de operar 5000% à mais do esperado, fazendo com que cada usuário ao se conectar aos 24 mbps, seja piada à velocidade da rede, por isto que existem países, em que pessoas não compram mais discos rígidos, preferem armazenar online seus dados, porque é mais barato e mais rápido, além de estar disponível em qualquer lugar. Isto, ainda é fantasia aqui no Brasil, onde nossos sonhos estão em ter computadores sempre com a maior quantidade de HD possível. Eu mesmo aqui em casa trabalho com 2 Tb em disco, e ainda acho insuficiente, mas também, dispensei o uso de CD’s e DVD’s há muito tempo.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Deixe seu comentário abaixo e curta Tutorial TI no facebook!